Jean-Paul Gautier prestigia première de documentário no Rio

Jean-Paul Gautier marcou presença na pré-estreia do documentário que fala sobre a sua vida, no Festival de Cinema do Rio de Janeiro, nesse domingo (9), na Estação SESC Botafogo.

O estilista francês posou para fotos ao lado de Farida Khelfa, diretorna de Jean-Paul Gaultier – Quebrando regras, e Bethy Lagardere, ex-modelo brasileira.

Fonte: Terra

Anúncios

Steve Jobs era o cara!

Acredito que uma das piores coisas que possa acontecer às pessoas que adoram trabalhar é a necessidade de se afastarem do trabalho por motivos de saúde. Foi o caso de Steve Jobs que adorava a empresa que fundou, adorava inventar coisas, adorava deixar a sua marca no universo. Ser obrigado a ficar longe de tudo deve ter sido terrível… À frente da Apple, ele revolucionou a indústria de microinformática, entretenimento, telefonia, música, computadores portáteis e aplicativos móveis. Steve Jobs não era cientista mas era inventor: deixou 313 patentes em seu nome!!! E à frente da Pixar revolucionou a indústria do cinema. Jobs comprou a Pixar quando ela era apenas um pequeno estúdio de criação gráfica e a transformou no melhor estúdio de animação gráfica da história do cinema. Alguns anos depois, a Disney comprou a Pixar e ele se transformou no maior acionista individual.

Em 1997, quando retornou à Apple, a empresa estava falida. Em apenas 10 anos, ele a transformou em uma empresa de US$ 100 bi de faturamento anual e colocou US$ 70 bi de lucro no caixa da empresa. Atualmente, a Apple tem mais dinheiro em caixa que o próprio governo americano.

Por mais de uma década, milhares de funcionários da Apple tiveram a sorte de participar de reuniões com ele. Ricardo Jordão Magalhães – applemaníaco assumido e fundador do BizRevolution – garante que isso vale muito mais do que qualquer MBA em Harvard.

Em 2004, quando soube da doença e antes de ser operado pela primeira vez, resolveu contar sua história. E para isso convocou o genial Walter Issacson, autor das biografias de Einstein e Benjamin Franklin. Como outras pessoas, também fico imaginando que a mesma deva ser emocionante, recheada de acontecimentos pessoais e das suas versões dos fatos por trás da Apple, Pixar, NeXT como também a sua maneira de liderar e se relacionar com as pessoas.

No início do ano, a editora responsável pela publicação da sua biografia soltou uma nota afirmando que o livro seria lançado no dia 21 março 2012. Entretanto, alguns dias antes de Steve Jobs anunciar sua renúncia da presidência da Apple, a data do lançamento foi antecipada para 21 de novembro.

Infelizmente, ele morreu antes de ver o livro nas livrarias. E novamente a data foi mudada. A biografia oficial terá lançamento mundial no dia 24 de outubro, inclusive no Brasil.

Confira abaixo um pequeno trecho do artigo de Walter Issacson que será publicado na edição especial da revista Time e circulará nos próximos dias:

“Há algumas semanas, visitei Jobs pela última vez em sua casa de Palo Alto. Ele se mudara para um quarto no andar de baixo, porque estava fraco demais para subir e descer escadas, e estava encolhido com um pouco de dor, mas sua mente ainda estava afiada e seu humor vibrante. Conversamos sobre sua infância, e ele me deu algumas fotos de seu pai e da família para usar em minha biografia. Como escritor, estou acostumado a manter distanciamento, mas fui atingido por uma onda de tristeza quando tentei dizer adeus. A fim de disfarçar minha emoção, fiz a pergunta que ainda me deixava perplexo. Por que ele se mostrara tão disposto, durante quase cinquenta entrevistas e conversas ao longo de dois anos, a se abrir tanto para um livro, quando costumava ser geralmente tão discreto? “Eu queria que meus filhos me conhecessem”, disse ele. “Eu nem sempre estava presente, e queria que eles soubessem o porquê disso e entendessem o que fiz.”

Fonte:BizRevolution

Louis Vuitton inaugurou loja em Milão

Para Katie Grand, que trabalhou ao lado de Marc Jacobs desde 2003 estilizando desfiles de moda, a Louis Vuitton abriu as portas para seu acervo histórico, concedendo-lhe acesso livre aos vestidos, bolsas e acessórios das coleções da maison: desde a estação outono-inverno 1998/99 até a estação mais recente, 2011/12.

O resultado são 30 combinações das peças mais simbólicas das diversas coleções, de vestidos “coiffeuse” a casacos e saias longas, que Katie habilidosamente mesclou para destacar uma natureza atemporal e modernidade. “O acervo da Louis Vuitton é impressionante; possui basicamente tudo o que eles já produziram, além das peças que nunca chegaram à edição final para a apresentação. Achávamos que seria divertido mesclar todas essas peças incríveis e apresentá-las nos manequins” disse Katie Grand, curadora da exposição.

Inspirada no que o arquiteto Peter Marino descreve como um estilo “residencial”, a nova loja Louis Vuitton Montenapoleone foi projetada para proporcionar uma atmosfera íntima, com atenção às características específicas de uma casa luxuosa. A loja está localizada na Via Montenapoleone, número 2, no Palazzo Taverna, um prédio histórico que exibe uma fachada no estilo neoclássico. A parte externa do prédio foi preservada para manter sua importância histórica.

Fonte: FashionMag

Francal Top de Estilismo divulga finalistas

Depois de meses de expectativa, a Francal Feiras divulgou os finalistas de cada uma das cinco categorias da 17ª edição do Prêmio Francal Top de Estilismo. Segundo a promotora, para segurar um pouco mais o clima de suspense, a colocação de cada um deles – 1º, 2º, e 3º lugares – será revelada somente na festa de entrega da distinção, que acontece no dia 18 de outubro na sede da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT), em São Paulo/SP

.

A escolha das amostra vencedoras foi realizada na tarde de ontem por um grupo formado por renomados profissionais do setor calçadista nacional. Os especialistas atribuíram notas a mais de 250 amostras, divididos em cinco categorias diferentes: ‘Calçado Feminino’, ‘Calçado Masculino’ (sociais, casuais e esportivos), ‘Bolsas’ (sociais, clássicas, causais e esportivas), ‘Calçado ou Bolsa em Material Reciclado’ e ‘Desenho de Calçado Infantil’. A escolha levou em conta quesitos como cunho comercial, brasilidade, criatividade, design diferen ciado, originalidade, inovação, sistema de construção, material utilizado e princípios éticos.

Cada ganhador receberá um troféu relativo à sua colocação e prêmios em dinheiro: R$ 2 mil para o primeiro colocado, R$ 1,5 mil para o segundo e R$ 1 mil para o terceiro. Os vencedores ainda concorrem, por sorteio e desde que presentes à festa de premiação, a uma bolsa de estudos na conceituada escola de estilismo Moda Pelle Academy, em Milão, na Itália, e a uma assinatura de um ano do portal de tendências WGSN. A exceção é a categoria ‘Desenho de Calçado Infantil’, cujos ganhadores receberão apenas troféus e não participarão do sorteio.

Confira os vencedores:

Categoria Calçado Feminino
Alberto Eurípedes Conceição Lima (Franca/SP)
Cássia Gleria Carneiro (Orlândia/SP)
Mateus Boeri (Sapiranga/RS)

Categoria Calçado Masculino
Arnaldo Calixto de Almeida (Franca/SP)
Leandro Vieira Rodrigues (Franca/SP)
Sérgio Diulius (Sapiranga/RS)

Categoria Bolsa
Juliana Gleria Carneiro (Orlândia/SP)
Lisete Maria Nonnemacher (Montenegro/RS)
Loreno Ross Brandão (Belo Horizonte/MG)

Categoria Calçado ou Bolsa em Material Reciclado
Augustinho Ferreira da Cruz (Franca/SP)
Michel Chesman Miranda Tiago (Jaú/SP)
Sandra Mara Moser (Brasilia/DF)

Categoria Desenho de Calçado Infantil
Lincoln Stéfano de Oliveira (Franca/SP)
Mateus Vinícius de Moraes (Novo Hamburgo/RS)
Nélio Xavier Lemes (Goiânia/GO)

Fonte Exclusivo On Line

Figurinos da Katy Perry no Rock in Rio

Este slideshow necessita de JavaScript.

A performance da cantora Kate Perry no Rock in Rio, teve várias trocas de figurinos.Estes com cores bem fortes algumas vezes parecendo sair de uma desenho animado.

Isto é a prova da legião de fãs que ela conquistou entre as crianças. Muitas foram conferi-la de perto no Rock in Rio.

Lançamento da campanha da Melissa

Este video da Campanha da Melissa, mostra como a marca permanece em alta. São mais de 30.000 bilhetes expontâneos sobre o amor à marca, deixados na galeria Melissa.

Quase não vemos a Melissa na mídia, parece que ela se mantém no imaginário coletivo, lembrando os tempos de criança, com criações associadas a grandes nomes da Moda para gente grande.

 

Site da Hope fora do ar

Após algumas reclamações em relação à campanha de marca Hope “hope ensina” com a top Gisele Bündchen, governo através da secretaria de políticas para mulheres, suspende campanha ocasionando a retirada do site da empresa do ar.

A motivação dada para a supensão da humorada campanha da Hope é a alegação de que a mesma promove o esterótipo da mulher como objeto sexual e apresenta conteúdo discriminatório contra as mulheres. A marca defende-se alegando que  campanha pretende mostrar a sensualidade da mulher brasileira, que é reconhecida mundialmente, como arma amenizadora na hora de dar uma má notícia. Para evitar a análise sob o viés da subserviência através da dependência financeira, utilizamos a modelo Gisele Bündchen, uma modelo bem sucedida financeiramente e profissionalmente.

Sob uma ótica mais generalista, é importante lembrar que quando motivos minimalistas viram notícias bombásticas comparadas aos graves problemas políticos e econômicos de um país como o Brasil, é comum que assuntos governamentais de magnitudes infinitamente maiores, estejam tentando ser encobertos.

Fonte: Sala52

Governo quer suspender comercial de lingerie com Gisele Bündchen

A Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) da Presidência da República enviou nesta terça-feira (27) um ofício ao Conselho Nacional de Autoregulamentação Publicitária (Conar) pedindo a suspensão de uma campanha da fabricante de roupas íntimas Hope, estrelada pela modelo Gisele Bündchen.

Assista o vídeo aqui.

Os vídeos da campanha, chamada “Hope Ensina”, mostram a modelo contando ao marido que bateu seu carro e estourou o limite do cartão de crédito. Primeiro, Gisele revela os problemas vestida com roupa e, na sequência, apenas de lingerie. A propaganda diz que a primeira maneira é errada e, a segunda, a correta. E incentiva as brasileiras a usar seu charme.

“‘Hope ensina’ é a campanha da empresa que ‘ensina’ como a sensualidade pode deixar qualquer homem ‘derretido’. Nela, a modelo Gisele Bundchen estimula as mulheres brasileiras a fazerem uso de seu ‘charme’ (exposição do corpo e insinuações) para amenizar possíveis reações de seus companheiros frente a incidentes do cotidiano”, diz nota divulgada pela SPM.

A secretaria afirma que sua ouvidoria recebeu seis reclamações de pessoas “indignadas” com a propaganda desde o dia 20, quando ela foi ao ar. Além do ofício ao Conar, a SPM também enviou documento ao diretor da Hope Lingerie, Sylvio Korytowski, “manifestando repúdio à campanha.”

“A propaganda promove o reforço do estereótipo equivocado da mulher como objeto sexual de seu marido e ignora os grandes avanços que temos alcançado para desconstruir práticas e pensamentos sexistas. Também apresenta conteúdo discriminatório contra a mulher, infringindo os artigos 1° e 5° da Constituição Federal”, completa a nota da SPM.

O Conar, por meio de sua assessoria de imprensa, disse que poderá dar uma resposta sobre o ofício da SPM somente no início da tarde.

Hope
Por meio de nota, a Hope disse que a propaganda teve o objetivo de mostrar, de forma bem-humorada, que a sensualidade natural da mulher brasileira pode ser uma arma eficaz no momento de dar uma má notícia e que, utilizando uma lingerie Hope, seu poder de convencimento seria ainda maior.

“Os exemplos nunca tiveram a intenção de parecer sexistas, mas sim, cotidianos de um casal. Bater o carro, extrapolar nas compras ou ter que receber uma nova pessoa em sua casa por tempo indeterminado são fatos desagradáveis que podem acontecer na vida de qualquer casal, seja o agente da ação homem ou mulher”, disse a nota.

Fonte: G1

Gloria Kalil e a moda do século 21

O consumidor de hoje domina a informação de moda e exige qualidade e variedade. “Ele sabe o que quer, é um ser poderoso e caprichoso”, ressalta a consultora de moda e jornalista Gloria Kalil. Ela observa que o tempo em que a indústria e o comércio ditavam as regras do mundo fashion acabou nos anos 90 e que essa mudança de comportamento dos clientes, seres informatizados e conhecedores, exige a evolução paralela e constante das empresas da área. Este é um dos assuntos abordados pela fashionista em sua palestra na Courovisão – Feira Internacional de Componentes, Couros, Produtos Químicos, Equipamentos e Acessórios para Calçados e Artefatos, evento promovido pela Fenac em Novo Hamburgo-RS e direcionado a profissionais e outros representantes do setor coureiro-calçadista.

Gloria, que recentemente esteve em viagem pela Europa, também fez confirmação das tendências de moda para o inverno 2012. Ela confessa que não gostou do que viu nas vitrines. “Quando o inverno começa com muito preto e bege e o verão com azul-marinho, vermelho e branco, pode ter certeza de que boa coisa não é”, avalia. Segundo ela, também não há grandes novidades nas formas das roupas, dos calçados e dos acessórios, embora elogie os couros utilizados na confecção de bolsas. A consultora acredita que essa “falta de imaginação” dos estilistas é reflexo de um momento de cautela pelo qual passa o segmento em função da crise mundial. “No Brasil, ainda observamos mais cores e diversão nas criações, mas, de uma maneira geral, o momento é de se evitar grandes riscos”, complementa.

No que diz respeito ao calçado nacional, Gloria afirma que o país está muito bem estruturado tecnologicamente e em conhecimento técnico. “O que ainda precisa trabalhar mais é a criatividade e a fixação da marca”, ressalta. A consultora também acredita que o movimento ‘fast fashion’ é irreversível. “A não ser no caso de uma revolução econômica, retroceder é difícil depois que o consumidor está acostumado a ter novidades toda semana nas lojas”, avalia. A exceção, para ela, são nichos como o de luxo, que podem ter um ‘timing’ diferente. Outro caminho sem volta na visão da fashionista é o da responsabilidade social empresarial, que, entre outras exigências, engloba a produção sustentável e a inexistência de trabalho escravo. “Além de uma necessidade, é lei e deve ser cumprida por todo tipo de indústria”, ressalta.

A empresária Gloria Kalil, também diretora do site http://www.chic.com.br e colunista da Revista Lançamentos, dedica-se à consultoria de estilo e negócios ligados ao campo da moda e do comportamento desde 1995. Autora de vários livros na área, recentemente relançou sua obra mais famosa, ‘Chic: Um Guia de Moda e Estilo’ (Editora Senac). Publicado inicialmente em 1997, o título inaugurou um nicho editorial direcionado à mulher brasileira. A ideia é que a leitora esclareça suas dúvidas e construa seu estilo próprio a partir do autoconhecimento e do conhecimento sobre moda. A nova edição foi ampliada e revisada para o século 21. “Ao longo dos anos, a quantidade de apostas na moda foi crescendo e a quantidade de regras para adotá-las, diminuindo”, observa a autora.

Em sua obra, Gloria esclarece que a moda é uma proposta da indústria, já o estilo é uma escolha pessoal. A moda passa, o estilo permanece. Ambos andam juntos, mas estar na moda não basta para ter estilo. Segundo a consultora, quem tem estilo faz escolhas de forma consciente, coerente e sistemática com o objetivo de ser visto exatamente como planejou. O estilo manifesta a identidade social da pessoa e sinaliza para os outros de que modo ela quer ser tratada. “Quem está bem-vestido, com gosto e originalidade, revela uma boa dose de auto-estima. E quando uma pessoa se trata bem, os outros tenderão a fazer o mesmo com ela”.

Fonte: Exclusivo On Line.